Parceria entre TRE e TJPA garante oportunidade de vida nova a jovens egressos

A partir desta semana dois egressos do sistema penitenciário começam a trabalhar no TRE

jovens egressos

 “Eu tinha muitos sonhos, todos nós temos na verdade e comigo não foi diferente. No entanto, eu tive que abrir mão em nome de uma relação que eu vivia com meu ex companheiro. Ele me privava de tudo, meus sonhos ficaram em segundo plano e infelizmente a minha vida tomou outro rumo” conta Eriane Costa, selecionada para trabalhar no Tribunal Regional Eleitoral, por meio do projeto “Começar de Novo”.

A manhã dessa segunda-feira, 05, foi bem especial para os jovens que participam do projeto “Começar de Novo”. Eles foram recebidos pela Desa. Célia Regina de Lima Pinheiro, Presidente do TRE, na sede do tribunal e apresentados aos novos colegas de trabalho. Os jovens egressos, traçam a partir de agora, um novo caminhar. Retomando os sonhos que foram perdidos por conta dos erros cometidos, mas que já foram superados.

 “Estou muito ansiosa e nervosa também. Essa é a primeira vez que vou trabalhar, estou muito feliz com essa oportunidade que recebi e vou agarrar com unhas e dentes, com certeza. Agora é pensar no meu futuro e dos meus três filhos. Quero também voltar a estudar, fazer uma faculdade e crescer profissionalmente. Posso voltar a sonhar de novo e planejar uma nova vida”, completou ainda a jovem emocionada, que inicia está semana como prestadora de serviço na sede do TRE.

Criado em 2009, por determinação do Conselho Nacional de Justiça, o projeto tem como finalidade promover ações de reinserção social de presos, egressos do sistema carcerário e de cumpridores de medidas e penas alternativas, que, por meio de ações socioculturais, capacitação e qualificação profissional, concretizam a inclusão cidadã, o que garante uma redução da reincidência criminal. O projeto é desenvolvido pelo Tribunal de Justiça do Estado e conta com a parceria do TRE que disponibilizou duas vagas para que os jovens egressos possam recomeçar uma nova vida, assim cumprindo exatamente o propósito do projeto.

“Hoje, o maior desafio do projeto é o preconceito, infelizmente. Lidar com o egresso ainda é um tabu no primeiro contato. No entanto, quando as pessoas conhecem o projeto de fato, e também as pessoas que vão trabalhar, tudo é superado. Garantir dignidade para as pessoas que erraram, mas que querem sair do erro é uma tarefa para todos nós. E esse convênio com o TRE é muito importante para nós, funcionando como um cartão de visita para novas parcerias”. Pontuou o juiz e coordenador do projeto, Claudio Rendeiro.

“Eu acredito nesse projeto e por isso o abracei com muito amor. Por acreditar na família eleitoral eu repasso essa responsabilidade a todos, abracem essa causa. Acolhendo os reeducando, sendo o diferencial como seres humanos e servidores públicos e fazendo parte dessa justiça que promove a cidadania”, pontuou a Presidente Célia Regina.

Últimas notícias postadas

Recentes