TRE do Pará garante 80% do eleitorado cadastrado no sistema biométrico

O processo de recadastramento biométrico encerrou em Baião, Cachoeira do Piriá, Melgaço, Nova Esperança do Piriá, Novo Progresso e Santa Luzia do Pará. A expectativa é atender todo o eleitorado paraense até o final deste ano.

TRE-PA biometria final em Baião

 

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará avança com o processo de recadastramento biométrico e já alcançou 80% do eleitorado paraense. Na última semana, mais seis municípios finalizaram a etapa da obrigatoriedade com sucesso: Baião, Cachoeira do Piriá, Melgaço, Nova Esperança do Piriá, Novo Progresso e Santa Luzia do Pará.

“Foi um prazer imenso trabalhar com esta equipe a serviço da Justiça Eleitoral. Eu estou triste porque acabou”, disse Janaína da Silva Cunha, atendente da biometria que foi cedida pela Prefeitura de Melgaço.

“Aqui em Melgaço, as equipes passaram 29 dias em atendimento itinerante, ou seja, indo até o eleitor que teria dificuldades para chegar até a sede da cidade. A avaliação é positiva, pois um dos objetivos da revisão é saber o real quantitativo do eleitorado no município, eliminando do cadastro aqueles que surgem apenas em época de eleição. Terminamos com o atendimento de 11.750 eleitores, o que corresponde a 73,41%. ”, revelou Rousevelt Almeida, coordenador da biometria em Melgaço.

Priscila Campos, servidora do TRE, coordenou a ação da biometria em Baião. "A biometria aqui em Baião é um desafio gigantesco. É um município que tem mais de três milhões de quilômetros quadrados e várias vilas espalhadas em limites com outros municípios. Essa última semana foi um desafio a mais. A equipe está com sentimento de dever cumprido. Foram 7 itinerantes. E conseguimos alcançar boa parte do eleitorado da área rural e urbana”, ressaltou Priscila.

O trabalho em Santa Luzia do Pará foi realizado com muita parceria entre os servidores do TRE. Segundo Adriano Guimarães, todos trabalharam de forma humanizada. “Os colaboradores da prefeitura foram muito comprometidos. Fizemos reuniões para conscientizar sobre ter cuidado na coleta digitais, das assinaturas, da fotografia, pois se trata de um documento oficial. E eles tiveram esse compromisso em tornar um cadastro eleitoral fidedigno. Agradeço a todos da equipe pela dedicação”. Adriano ainda lembrou da troca de experiências vivenciadas nas aldeias indígenas. “Fomos muito bem recebidos nas Aldeias, pelos indígenas. Na aldeia São Pedro tivemos até tempo para saber um pouco mais sobre a cultura deles, artesanato, pintura. Foi uma integração e uma experiência muito boa."

Em Nova Esperança do Piriá, a equipe conseguiu alcançar mais de 80% dos eleitores do município. Foram realizadas três ações itinerantes em áreas rurais e de difícil acesso e condições estruturais. “Em Novo Horizonte, tivemos que usar as nossas antenas de comunicação via satélite para conseguir acessar o nosso sistema e fazer o cadastro dos eleitores. Em Palestina não tinha energia elétrica e usamos o gerador de um eleitor que nos ajudou. Na comunidade de Castanheira a situação é bem mais difícil. Comunidade carente. Nessa experiência nós podemos perceber a necessidade e a importância do nosso trabalho. É muito gratificante levar os serviços da Justiça Eleitoral para áreas mais remotas do Pará.", disse Hermenegildo Oliveira, coordenador da ação no município.

O Pará exige um esforço diferenciado e um planejamento antecipado quanto a logística. Jociney Almeida, que coordenou a ação da biometria em Novo Progresso falou um pouco das dificuldades nas estradas. “Tivemos muitas dificuldades de trafegabilidade nas estradas do Pará. Principalmente na BR 163. Perigos pela grande quantidade de  carretas, buracos e lama. O deslocamento para as comunidades rurais não é fácil. Mas conseguimos cumprir com o nosso papel e atendemos cerca de 70% do eleitorado de Novo Progresso”.

A função da Justiça Eleitoral é chegar em todos os eleitores e garantir o direito de voto de cada cidadão. Desta forma, o TRE já alcançou mais de 80% do eleitorado paraense com o recadastramento biométrico. A expectativa é que até o fim de 2019, todos os eleitores paraenses já estejam com os dados atualizados no novo sistema biométrico.

 

Dados do TRE do Pará

Veja o cenário dos municípios que encerraram o período de revisão biométrica.

Município

Eleitores Aptos a votar

Eleitores com biometria

Eleitores sem biometria

Baião

23.525

19.040

4.485

Cachoeira do Piriá  

13.645

9.540

4.105

Melgaço

16.007

11.750

4.257

Nova Esperança do Piriá  

14.407

11.561

2.846

Novo Progresso

19.685

13.703

5.982

Santa Luzia do Pará

16.433

12.786

3.647

 

 

 

Últimas notícias postadas

Recentes