Conselho Nacional de Justiça tem representação paraense no Comitê do Sistema de Auditoria do Poder Judiciário

O Secretário de Auditoria Interna do TRE do Pará foi eleito no último dia 09, durante o Webinar promovido pelo poder judiciário

O Secretário de Auditoria Interna do TRE do Pará foi eleito no último dia 09, durante o Webinar ...

O Secretário de Auditoria interna do Tribunal Regional Eleitoral do Pará, Rui Alberto Batista da Silva foi empossado pelo Conselho Nacional de Justiça como um dos representantes no Comitê de Governança e cooperação do Sistema de Auditoria do Poder Judiciário, de âmbito nacional.

Com um mandato bienal, foram escolhidos dois representantes dos 27 Tribunais Regionais Eleitorais do país. Entre eles, está o do Pará.

Rui Alberto Batista destaca que essa vitória demanda de um esforço coletivo da Justiça Eleitoral do Pará como um todo, tendo à frente o Presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Roberto Moura; o diretor-geral do TRE, Osmar Frota, e toda equipe da auditoria interna do Tribunal. “Essa vitória coletiva vem alicerçada pelo reconhecimento da unidade de Auditoria Interna para fins institucionais do Tribunal. Os servidores da Secretaria que foram fundamentais para que os trabalhos da Auditoria ganhassem notoriedade nacional”, comemora.

A notícia foi confirmada durante abertura do Webinar sobre as resoluções do CNJ nº 308 e nº 309, promovido pela Secretaria de Auditoria do Conselho Nacional de Justiça, na última quinta-feira, 09.

Recebi a notícia com grande felicidade durante o Webinar. Após a divulgação, dirigentes de auditoria interna dos demais Estados entraram em contato para as congratulações. Ressaltei que todos fazem parte desta vitória e também do Comitê, que será muito importante para o fortalecimento das Auditorias Internas do Poder Judiciário”, acrescenta o secretário.

 

O papel da Auditoria Interna na governança é vital, de acordo com as normas do Instituto de Auditores Internos. “A auditoria interna presta avaliação objetiva e oferece conhecimentos sobre eficácia nos processos de gerenciamento de riscos e dos controles internos e de Governança. Como por exemplo: no Tribunal Regional Eleitoral do Pará a atuação da auditoria interna resultou na regulamentação da Política de Gestão de Riscos; na elaboração da Cadeia de Valores do Tribunal e a conclusão de uma auditoria integrada realizada neste período de pandemia, junto ao Tribunal Superior Eleitoral e todos os tribunais regionais eleitorais sobre o processo de gestão da infraestrutura, tecnologia da informação e comunicação, com enfoque na gestão de ativos”, pontua.

Competências - Ao Comitê, de acordo com a resolução 308 do CNJ, competirá, dentre outras medidas: avaliar e debater temas que objetivem alinhar e harmonizar as práticas e os procedimentos relacionados com as atividades das unidades de auditoria interna dos órgãos jurisdicionados ao CNJ; estabelecer diretrizes para promover padronização e racionalização de procedimentos afetos à realização das avaliações e consultorias; formular propostas de metodologias para avaliação e aperfeiçoamento das atividades do SIAUD-Jud; propor ações de capacitação na área de auditoria; organizar fórum permanente destinado a debater temas práticos e teóricos, voltados à área de auditoria, entre outras capacidades.

Últimas notícias postadas

Recentes