Agenda

Participação da Juíza Ouvidora, Dr.ª Lucyana Said Daibes Pereira, no IX Colégio de Ouvidores da Justiça Eleitoral e da servidora Alcyone Beatriz de Oliveira no XI Encontro de Representantes das Ouvidorias Eleitorais, na cidade de Belo Horizonte nos dias 16 e 17 de junho de 2016.

Visite a Galeria de Fotos do Evento

Evento Realizado em 16/03/2016

No intuito de aprimorar os serviços prestados pela Ouvidoria, firmar parceria, realizar o intercâmbio de experiências e estreitar os laços com outras Ouvidorias, o Exmo. Sr. Juiz Ouvidor JOSÉ ALEXANDRE BUCHACRA ARAÚJO, vem realizando visitas de cortesia à diversas Ouvidorias Públicas, dentre as quais, a do Ministério Público do Estado do Pará  (16/09/2019) e a Agrária do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, (18/10/2019).

No dia 16 de setembro, durante a visita à Ouvidoria do Parquet, o Ouvidor Eleitoral conheceu as ações que esta vem desenvolvendo e, na oportunidade, destacou a necessidade de estabelecer um alinhamento entre as Ouvidorias e definir projetos para uma atuação conjunta destinada a fomentar o bom atendimento do jurisdicionado.

Foto do Evento

A segunda visita realizada foi à Ouvidoria Agrária do Tribunal de Justiça, dirigida pelo Exmo. Sr. Des. Mairton Marques Carneiro. Ocorrido no dia 18 de outubro, o encontro foi bastante produtivo, pois, na oportunidade,foi apresentado o trabalho que vem sendo desenvolvido com o escopo de prevenir e reduzir a violência no campo. A visita resultou em convite para participar de reunião a ser sediada naquele tribunal e em projetos que pretendem desenvolver conjuntamente.

Outra visita que está programada para acontecer será à Ouvidoria Judiciária do Estado do Pará, a ocorrer no mês de novembro.

Servidores do TRE aprendem Libras

Em março, a Ouvidoria deu início à comemoração alusiva ao dia nacional do ouvidor, em cumprimento ao item VI da Carta de Belém, elaborada na Reunião do Colégio de Ouvidores da Justiça Eleitoral, que recomenda que cada Regional celebre a referida data. A comemoração consistiu na idealização de um curso de libras para atendimento ao eleitor e, para isso, realizou parceria com a Coordenadoria Adjunta do Curso de Letras Libras, da Universidade do Estado do Pará. O evento teve como público alvo os servidores da Central de Atendimento ao Eleitor e da Sede do Tribunal, que foram distribuídos em duas turmas, com aulas ministradas pelos alunos concluintes do referido curso de libras, durante uma semana (a primeira no período de 25 a 29 de março e a segunda ocorreu no período de 1º a 05 de abril), sendo aos servidores concedido adicional de qualificação.

A universidade disponibilizou cinco estudantes do 4° ano de Letras/ Libras para ministrar o curso aos servidores, sendo dois deles surdos, o que ajuda no aprendizado, pois é possível saber deles as verdadeiras necessidades. E os demais são ouvintes, ou seja possuem a capacidade de ouvir e podem servir de intérpretes na hora da interação entre servidores e surdos.

"Esse curso significa uma inclusão de mais um contingente populacional do nosso objetivo que é o eleitor. Temos muitos eleitores surdos e a ideia é que os servidores possam ampliar os conhecimentos para melhor atender", ressaltou o juiz ouvidor, Altemar da Silva Paes.

No total, trinta servidores foram divididos em duas turmas. Cada turma com cinco dias de aulas para aprender o básico de Libras.

Silvia é Chefe de Cartório de Icoaraci, da 30° Zona Eleitoral, e fez questão de se inscrever no curso. Ela já atendeu surdos e sabe da necessidade de ter este conhecimento. “A gente fica numa saia justa, às vezes, porque a gente não consegue se comunicar. E a gente pega papel, caneta, faz mímica, mas eu sei que isso não é legal. Eles precisam de um atendimento mais adequado”, destacou.

Durante o primeiro dia, os servidores aprenderam o alfabeto manual, chamado Datilologia. Este é o primeiro passo para aprender a língua de sinais.

“Nós vamos trabalhar de acordo com o contexto do TRE para diminuir essa barreira comunicacional. Porque na realidade, para você transpor esta barreira, você precisa conhecer o sujeito surdo. E com esta iniciativa, o TRE veio somar com a nossa intenção de seremos formadores em licenciatura Letras/Libras. Esta é uma situação ímpar”, ressaltou Alzira Andrade, uma das ministrantes do curso.

Sandra Silva, que trabalha na 76ª Zona Eleitoral, já sabe se comunicar em Libras. Fez a graduação de Secretariado e dentre as disciplinas tinha Libras. “O TRE está de parabéns com esta iniciativa. Apesar de conhecer Libras, é preciso treinar sempre. Nós não podemos deixar de atender o eleitor porque é surdo. Temos que ter o respeito em atender o eleitor sem deixa-lo sair com dúvidas do cartório”, disse Sandra.

Esta é a segunda vez que o TRE promove uma capacitação específica em Libras para os servidores. Em 2007, também teve uma semana de curso preparatório. E cada vez mais o Tribunal busca aprimorar o atendimento ao eleitor. Em 2016, houve uma iniciativa de acessibilidade neste sentido, oferecendo atendimento em Libras durante o fechamento de cadastro.

“A intenção é ampliar a oportunidade para servidores de todas as Zonas Eleitorais do Estado do Pará”, ressaltou o juiz e ouvidor Altemar da Silva Paes.

 

Fotos do Evento 1

Fotos do Evento 2