Auditoria Eletrônica: equipe do TRE realizará votação paralela utilizando cédulas preenchidas por estudantes de Direito

Este processo faz parte da ‘Votação Paralela’, uma auditoria realizada durante o Pleito para comprovar o correto funcionamento das urnas eletrônicas.

TRE-PA  VOTAÇÃO EM CÉDULA PARA AUDITORIA ELETRÔNICA

Na manhã desta quarta (24), o Tribunal Regional Eleitoral vai realizar a primeira etapa do processo de Auditoria das Urnas Eletrônicas. Com o apoio da Escola Judiciária Eleitoral, a Comissão de Auditoria vai até os estudantes do curso de Direito da Fibra para falar sobre o processo eleitoral e qual a participação deles na ‘Votação Paralela’.

Os alunos vão realizar a votação para os cargos de governador e presidente, utilizando as cédulas de votação manual. Após o preenchimento, as cédulas ficarão sob a guarda da Comissão até o sábado, quando, após o sorteio das urnas a serem auditadas, serão inseridas urnas de lona, que, após lacre e só serão abertas no domingo do 2º turno das Eleições (27).

Como funciona o processo de Auditoria

No sábado (27), o TRE realizará o sorteio das seções eleitorais, cujas urnas serão auditadas. A cerimônia é pública, podendo ser acompanhada por qualquer cidadão interessado. O evento acontece a partir das 9h, no Plenário Antônio Koury. E quem comparecer poderá, inclusive, participar da votação manual. 

Já no domingo (28), as urnas sorteadas vão passar por auditorias: em Tempo Real e Votação Paralela. Na Votação Paralela, os votos depositados nas urnas de lona serão digitados nas urnas eletrônicas. Ao final, é emitido um relatório do Sistema SAVP (Sistema de Apoio à Votação Paralela), que compara o resultado dos votos registrados nas cédulas de votação manual com os digitados na urna eletrônica.

Já na Auditoria em Tempo Real, o Juiz Eleitoral irá até o local de votação para verificar se as assinaturas digitais dos sistemas lacrados na Justiça Eleitoral, no início de setembro, conferem com as assinaturas constantes das urnas instaladas na seção eleitoral. Desta forma, a Justiça Eleitoral permite que a sociedade confira e certifique-se sobre a segurança e transparência das urnas.

Esclarecimentos sobre a segurança da votação eletrônica 

Desde o 1º Turno das Eleições, a Comissão de Auditoria da Votação Eletrônica e Equipe de Apoio vêm trabalhando para esclarecer os eleitores sobre mensagens falsas que têm circulado nas redes sociais.

Essa página do TRE do Pará pode ser acessada através do banner “Auditoria da Votação Eletrônica", onde o interessado encontrará vários alertas (notícias e vídeos) sobre conteúdos duvidosos disseminados na internet ou pelo celular sobre a segurança das urnas eletrônicas.

Recentemente, o TSE também criou uma página com o mesmo objetivo, além de divulgar, em conjunto com os 27 (vinte e sete) Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais, uma Carta à Nação Brasileira, em que reafirmam a total integridade e confiabilidade das urnas eletrônicas e do modelo brasileiro de votação e apuração das eleições. A carta enfatiza, ainda, a integridade e a segurança da urna eletrônica brasileira, bem como ressalta que o processo de votação é perfeitamente auditável. Por fim, conclama sociedade a defender processo eleitoral e Estado Democrático de Direito.

 

Últimas notícias postadas

Recentes

TRE do Pará recebe o Ouro no Prêmio CNJ de Qualidade

O TRE do Pará foi premiado com o Ouro na noite de entrega do Prêmio CNJ de Qualidade, durante o XIII Encontro Nacional do Poder Judiciário, cuja abertura ocorreu nesta segunda-feira (25/11). Mais de 50 tribunais foram homenageados com o Prêmio CNJ de Qualidade, que foi entregue às Cortes que se destacaram no segmento de Justiça em que estão inseridas.