TRE inicia o transporte de urnas eletrônicas para as Zonas Eleitorais

Pelas dimensões geográficas do Pará, em algumas localidades a remessa de urnas precisa de deslocamento multimodal.

Pelas dimensões geográficas do Pará, em algumas localidades a remessa de urnas precisa de desloc...

 

Mais de 16 mil urnas eletrônicas devem ser enviadas por remessa a partir desta segunda-feira, 14 de setembro para as seções eleitorais do interior do Pará. Um trabalho que deve durar duas semanas e está previsto para encerrar no dia 01 de outubro.

O Secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal Regional Eleitoral do Pará, Felipe Brito, detalha sobre o cronograma da Justiça Eleitoral. “Neste período de remessa, são transportadas cerca de 16 mil urnas eletrônicas para o interior do Estado, em deslocamentos distintos, muitos locais precisam do descolamento multimodal, com o uso de avião, carro, barco, como por exemplo: a cidade de Juruti, no Oeste do Pará, que tem uma logística multimodal diferenciada”, explica.

Em relação ao equipamento eletrônico que deve ser usado nas seções de Belém e região metropolitana, Felipe Brito informa que “as urnas que irão atender Belém, Ananindeua e Marituba ficam armazenadas até as vésperas das eleições no próprio depósito de urnas em Ananindeua. São cerca de 4.500 urnas eletrônicas”, conta.


Teste

 

Quando a remessa de urnas chega ao seu destino, imediatamente é iniciado o teste que são feitos exaustivamente pelos servidores do cartório. “O próprio sistema da Urna Eletrônica possui um software de alto teste para que o operador possa deixar em teste. Ele deixa ligado que faz carga nas baterias, tanta na interna, quanto na externa. Alguns equipamentos são utilizados em localidades que não possuem energia elétrica. E, qualquer problema que seja identificado, o TSE tem um contrato nacional com a empresa que irá até essas localidades para fazer substituição de peças que porventura aconteçam antes da carga”, pontua.

 

Segurança

 

Brito destaca que, em relação à segurança das urnas, todos os cartórios eleitorais em seu projeto original possuem estruturas de depósito de urnas. “Nessas localidades os equipamentos são armazenados dentro do contexto do tamanho da Zona Eleitoral. As urnas eletrônicas são testadas exaustivamente até a véspera da eleição e no calendário estabelecido. No final do mês de outubro e início do mês de novembro, elas recebem a carga que será utilizada para as seções eleitorais, os dados de eleitores e os dados dos candidatos aptos a concorrer ao pleito 2020”, finaliza o Secretário.

Para as eleições municipais deste ano em todo o Estado estão previstas a utilização de cerca de 17.824 urnas eletrônicas, sendo 2.759 para Belém; 888 para Ananindeua e 795 para Santarém, que são os três maiores colégios eleitorais do Pará com mais de 200 mil eleitores, onde pode haver um eventual segundo turno das Eleições Municipais.

Últimas notícias postadas

Recentes