Desembargadora Maria Filomena Buarque é empossada como membro substituto do TRE Pará

A cerimônia foi realizada por videoconferência com os juízes membros da Corte do regional

A cerimônia foi realizada por videoconferência com os juízes membros da Corte do regional

 

A desembargadora Maria Filomena de Almeida Buarque tomou posse hoje, 02, por meio de videoconferência, no cargo de membro substituto do pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Pará.

A cerimônia foi presidida pela presidente do TRE Pará, desembargadora Luzia Nadja Guimarães, e contou com a participação do vice-presidente e corregedor eleitoral, Leonam Gondim, dos juízes membros: Edmar Pereira, Luzimara Moura, Sérgio Guedes, Diogo Condurú, Marcus Alan Gomes e o Procurador Regional Eleitoral, Felipe Moura Palha.

Ao ser empossada como Membro do Conselho da Magistratura, a desembargadora Maria Filomena Buarque prometeu cumprir fielmente e desempenhar seu papel perante à Justiça Eleitoral. “O destino conspirou para que hoje, mais uma vez, eu possa prestar meus serviços à Justiça Eleitoral. É com grande orgulho que, como membro da corte, eu possa assegurar o exercício da democracia no Estado”.

A juíza lembrou de quando ingressou na magistratura, em 1988, em Vitória do Xingu, e passou pelas cidades de Brasil Novo, Altamira, Marituba e Belém. Ela ressaltou ainda que assume esse desafio na sua carreira com a certeza que será aprendiz e operadora fiel à gestão da presidente Luzia Nadja Guimarães usando a democracia e a lisura do processo eleitoral no Estado do Pará. 

A presidente do TRE Pará, desembargadora Luzia Nadja Guimarães, deu as boas-vindas à magistrada e destacou que o Regional está em plena atividade, mesmo com o cenário de pandemia. “No ano anterior tivemos a eleição, mas continuamos o nosso trabalho com outras atividades importantes, como fiscalizar a prestação de contas. Nós temos uma amplitude de atuações para desempenhar na Justiça Eleitoral. Estamos muito atentos para resguardar o nosso eleitor, mas ao mesmo tempo prestando serviço a este eleitor”, explicou.

A desembargadora Luzia Nadja falou em nome da Corte Eleitoral. “Sinta-se abraçada por nós, o seu perfil irá somar com a administração e com o trabalho feito com emoção e dedicação para que possamos garantir à sociedade a democracia deste país”, finalizou.

O juiz efetivo Diogo Condurú parabenizou a desembargadora Maria Filomena Buarque. “É uma grande honra participar deste momento feliz que é dividir essa corte com vossa excelência. Sei do seu empenho em servir à sociedade e ao cidadão. Aprendi muito com vossa excelência”.

História - A juíza Maria Filomena de Almeida Buarque ingressou na magistratura em 1988, na 10ª Região Judiciária, na Comarca de Moju. Em 1991, foi promovida à 2ª Vara de Altamira.

A magistrada chegou à 4ª Vara de Marabá, em 1993, ano em que também foi nomeada Diretora do Fórum.

Foi a juíza designada para a instalação do Município de Vitória do Xingu, Brasil Novo e Marituba. Foi a primeira Juíza do Estado do Pará a concluir a meta dois, definida durante o 3º Encontro Nacional do Judiciário, no ano de 2010.

Atuou também na Justiça Eleitoral como juíza designada para a revisão do eleitorado do município de Ananindeua, perante a 43ª Zona Eleitoral. Foi também Juíza designada para exercer a titularidade da 43ª e 76ª Zona Eleitoral, do Tribunal Regional Eleitoral do Pará.

Tem experiência na advocacia, na docência em faculdades particulares de Belém e em assistência jurídica de órgãos públicos.

Já recebeu diversas condecorações, títulos e medalhas por sua atuação. Participa ativamente de eventos como: congressos, encontros e seminários.

Atualmente é doutoranda em Direito Civil, na Universidad de Buenos Aires (UBA), na Argentina.

 


Por: Andreza Gomes, jornalista da Ascom TRE Pará

Últimas notícias postadas

Recentes